Com carreira solo sem decolar, Joelma perde empresário e reduz cachê em 70% - Alagoinhas FM

sexta-feira, 17 de março de 2017

Com carreira solo sem decolar, Joelma perde empresário e reduz cachê em 70%



A separação de Ximbinha não fez nada bem para vida artística de Joelma. Desde que deixou a banda Calypso e lançou carreira solo, a cantora vem passando maus bocados para se manter como artista. Segundo a coluna Retratos da Vida, do jornal Extra, a loira está com agenda de shows praticamente vazia. 
De acordo com a publicação, o mau momento fez com que a cantora perdesse o empresário Pedro Mota, que era responsável por vender seus shows, função agora assumida pela empresa A3, de Fortaleza. Além disso, Joelma passou a cobrar um cachê de R$ 80 mil por show, ou seja, uma redução de 75% em relação ao valor cobrado na época do Calypso, que já chegou a faturar R$ 500 mil por apresentação.
 
No entanto, a cantora ainda se mantém na mídia e tem aparecido com frequência nos programas de televisão. “É mais fácil emplacar Joelma em festivais com outros artistas do que em shows únicos. Ela ainda faz sucesso na mídia, tem muitos fãs pelo Brasil, mas não vende ingresso”, justificou uma fonte à coluna. 
 
Carreira de Ximbinha também vai de mal a pior

Mas, se engana quem pensa que só Joelma se deu mal com a separação da banda Calypso. Segundo a coluna, Ximbinha também não está nada bem e muitos chegam a decretar o fim da carreira do artista. Em outubro de 2016, o músico chegou a gravar um DVD, em Belém, mas que nem foi às lojas. 
De acordo com a publicação, o motivo do público não ter acesso à produção foi a falta de pagamento de Ximbinha para empresa que deveria prensar os DVDs. Além disso, a agenda de shows do guitarrista é quase inexistente. Segundo uma fonte da coluna, não há nem pedidos de datas para que Ximbinha se apresente. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário